Raças certas para donos certos: Parte II – Companhia

yorkshire cachorro raça cão-de companhia apartamento

Continuando nossa conversa sobre raças vamos passar aos hábitos e características dos cães tidos como “de apartamento”. São animais menores e considerados “de companhia” apesar de todos serem verdadeiros companheiros, independente da raça!

Entre estes podemos observar:

Os Poodles, Lhasa Apsos e Bichon Frisés

Neste grupo temos animais cujas funções originais foram, há muito tempo: acompanhar carruagens, lutar ou fins culinários. Atualmente eles passaram a ter uma função básica de acompanhamento, sendo de maneira geral animais de bons hábitos higiênicos, de pouca perda de pelo e de cheiro quase imperceptível. Temos neste grupo animais tanto pequenos quanto grandes e com características bastante heterogêneas, podendo, de uma maneira geral, adaptarem-se a lugares menores, desde que tenham uma atividade diária mental e física ao menos moderada.

Quando digo atividade mental me refiro a estímulos ambientais constantes e diferentes. Levar o animal a locais com cheiros, texturas de piso, outros cães e animais. Isto estimula seus instintos e aguça seus sentidos, e desta forma o animal não começa a compartilhar com o dono também as doenças “da atualidade”, como o estresse e a depressão.

O Shi Tzu, York Shire, Pug e Maltês (entre outros) formam um grupo de animais de porte pequeno, que raramente ultrapassam os 30 cm de altura, e que iniciaram suas “carreiras” trabalhando como companhias das damas da realeza.

Mesmo pequenos são ótimos animais de guarda, se o caso for alarmar alguém! Normalmente são cães com latidos estridentes e constantes, que apesar de ficarem bem em espaços pequenos como apartamentos devem ser instruídos desde filhotes a reduzirem os latidos constantes.

Neste caso a adaptação dos animais a cheiros, movimentos e barulhos diferentes desde o primeiro contato reduz a insatisfação dos demais moradores por barulhos excessivos ou incômodos. Como são animais de pouca habilidade atlética vale a pena também lembrar que as atividades físicas devem ser feitas fora dos horários de picos de temperatura e de forma branda. Nada de fazer “Cooper” ao meio dia com seu cão miniatura à tira colo!

Terries (Scottish, Schnauzer, Cairn, Jack Russel, etc.)

Praticamente todos os terries foram desenvolvidos na Grã-Bretanha, com especialidade em caçar animais pequenos e de toca. Apesar de serem bastante ativos estes cães, por seus portes pequenos e médios, acabaram indo para apartamentos e interiores de casas. No entanto seus níveis de atividade requerem cuidados especiais: eles devem ser exercitados com muita freqüência e, de uma forma geral, suportam mais atividade física que os demais cães de companhia citados aqui.

São animais de temperamento forte e determinado, ótimos para pessoas com ímpeto e liderança aguçados. Ao colocá-los com outros cães deve-se tomar o cuidado de não introduzir elementos de disputa de território, já que há uma maior chance de brigas entre eles.

Os terries com cruzamento com os Bulls deram origem aos cães hoje conhecidos como Pit Bull e Bull Terrier, originalmente cães de arena ou briga. Animais adaptados ao convívio social com humanos, mas com uma grande tendência à violência com outros da mesma espécie.

Obs.:

Aqui cabe lembrar que apesar de serem, de um modo geral, menores, estes cães são animais e não brinquedos! Ao adquirir um animal para dá-lo a uma criança vale a pena lembrar que tanto eles podem se machucar quanto machucar a criança, caso a interação inicial seja feita sem supervisão e instrução corretas.

Portanto, caso queira adotar um companheiro peludo pense muito bem na melhor maneira de fazê-lo, pois se trata de uma responsabilidade tão grande quanto a de adotar um filho. Ele não pediu para ir para o seu lar, você que o escolheu!

Um abraço e até a semana que vem!

 

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *