Dicas: Como evitar problemas em membros anteriores e coluna torácica?

cachorro escada degrau coluna

Hoje vamos abordar mais motivos comuns de lesão osteo-muscular em animais.

As lesões tanto de membros anteriores (braços) quanto de coluna torácica se originam, na maioria das vezes, de atividades potencialmente lesivas repetidas ao longo da vida do animal.

Como sempre falo aqui em meu consultório na Flor de Lótus: O constante “desce e sobe” de animais sedentários em móveis e escadas são a causa número 1 dessas lesões, mas o pior é sempre o movimento da descida. O desnível desses objetos em comparação com a estatura dos animais deixa qualquer atleta de “Le Parkour” no chinelo! Ou seja, fazer esforços grandiosos constantemente e sem preparação física adequada só pode acabar em discopatias e artropatias.

O atrito com o piso é outro assunto importante. O escorregar constante das patas ao iniciar ou terminar os movimentos e ao receber o impacto de um salto pode levar a formação de crescimentos ósseos não fisiológicos ou lesões na coluna. Esses fragmentos ósseos, por sua vez, causam dor e mudanças de postura ao longo do tempo.

As principais formas de evitarmos esses problemas (que nem sempre acometem só os idosos) são:

Colocar pisos antiderrapantes (tapetes, película antiderrapante, passadeiras ou pisos rugosos), manter os pelos das patas sempre aparados (aqueles pelos que ficam entre os coxins ou almofadinhas), assim como as unhas cortadas.

Evitar incentivar o animal a subir e descer sozinho de móveis e o acesso constante às escadas. A melhor forma de educá-los é utilizar os métodos de reforço positivo, incentivá-los a pedir ajuda para subir e descer ou comprar itens que auxiliem nesse aprendizado. As escadinhas e/ou rampas e os portões são os melhores aliados.

Uma atividade simples que evita essas inúmeras lesões é a caminhada. Os proprietários e seus animais podem entrar em forma em conjunto com pelo menos 45 minutos de caminhada contínua por dia – ou seja, rápida, constante e sem permitir que o animal fique parando para cheirar ou fazer necessidades. Os animais ainda saudáveis podem ter suas caminhadas dificultadas com subidas e terrenos mais difíceis ao longo do tempo de treinamento.

Para os mais atarefados já existem inúmeras saídas: dogwalkers, creches, day care,  escolas de treinamento, natação, hidroginástica, etc.. Agora não adianta mais se queixar! É só seguir as dicas e ter uma longa e saudável vida ao lado do seu amigo peludo!

 

Tenham todos uma ótima semana!

Referências:

 

Compartilhe

Posts recomendados

Comments

  1. Achei excelente as dicas aqui apresentadas.
    Vou coloca-las em prática. Obrigado Doutora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *