Como ficam os animais nas nossas férias?

cachorro férias viagem

Chega essa época do ano e todos que vão viajar começam a se preocupar com seus animais de estimação. Alguns mais sortudos têm amigos ou parentes que não viajam e que cuidam muito bem dos pequeninos durante a nossa ausência, mas e aqueles que não têm a mesma sorte?

No consultório ouço com bastante freqüência esta preocupação dos proprietários de animais e vejo que muitos mudam os planos de suas férias para evitar o estresse que a separação de seus amigos peludos causa.

Como vivemos numa rotina cansativa e corrida eu acredito que deixar de ir espairecer a cabeça em outros ares não é a melhor saída também. Como venho escrevendo ao longo deste primeiro ano de Blog os animais muitas vezes têm padrões de doenças parecidos com seus donos, e o estresse está cada vez mais subindo no “ranking”!

Portanto, aproveite essa época para relaxar, seja junto ou separado de seu melhor amigo peludo.

Para aqueles que optarem por viajar com seus animais não se esqueçam de alguns itens importantes:

Caso pensem em se hospedar avisem antecipadamente que levarão um animal de estimação e digam as especificações do animal (espécie, raça, tamanho, peso, nível de atividade, sociabilidade, etc.). Com essas informações ditas antecipadamente a chance de susto no momento do “check in” é mínima. Digo isso porque alguns locais que aceitam animais têm regras limitantes na hospedagem desse novo tipo de hóspede, e mesmo dizendo que os aceitam não significa que aceitarão o seu!

Outro cuidado importante é verificar os passeios e atividades que o animal poderá fazer com a família, pois levá-lo para um local diferente, cheio de cheiros e barulhos estranhos, e deixá-lo no quarto do hotel não vale a pena. Melhor colocá-lo em um hotelzinho e ir viajar sem ele!

Alguns locais, hotéis, restaurantes e pousadas, que aceitam animais podem ser encontrados no site: www.petsitebrasil.com.br. Dessa forma você pode planejar sua viajem com mais tranqüilidade!

Caso você queira deixar seu animal em um local específico para ele (hotéis, pousadas, creches, etc.) e ir viajar sozinho com sua família e/ou amigos, aí vão outras dicas importantes:

Verifique com antecedência a disponibilidade de vagas para os dias de viajem e conheça o local. Visite pessoalmente e converse com todos os envolvidos na atividade de cuidar de seu amigo durante o seu período de ausência.

Ligue algumas vezes para os telefones de contato para verificar a facilidade de comunicação e deixe o seu animal no local escolhido cerca de um dia antes da viagem marcada. Pois caso algo saia do esperado você não terá de voltar de onde estiver, mas sim apenas correr para resolver o problema.

Locais bons geralmente trazem uma série de especificações que reduzem a chance de dores de cabeça, tanto ao longo da estadia do animal quanto ao retornar para casa.

Pedir a carteirinha de vacinação e uma cartinha do médico veterinário, especificando problemas de saúde (histórico médico), medicações utilizadas (doses e freqüência) e medicações preventivas para parasitoses (carrapatos, pulgas e verminoses), são ótimos sinais de preocupação com seus futuros hóspedes.

O local deve ter uma pessoa responsável pelos animais em todos os períodos do dia, e horários de saída para passeios e brincadeiras sempre com animais de temperamento parecido (calmos ou agitados). Animais agressivos, caso sejam aceitos, devem ser levados pelo tratador sempre em guias, com focinheiras e em horários exclusivos para eles.

A rotina de higiene do local e os produtos utilizados também devem ser questionados. A alimentação deve ser mantida o mais próximo possível do normal (ração, horário e quantidade) e a água deve ser fornecida à vontade. Alguns donos preferem levar os utensílios dos animais para evitar a transmissão de doenças, essa prática é também encorajada!  Brinquedos, caminhas e cobertores com o cheiro “de casa” devem ser colocados no local em que o animal ficará instalado.

Alguns locais deixam os animais soltos e os prende apenas no momento das refeições, isso quando bem feito, é bastante saudável para os nossos pequeninos amigos!

 

cachorros cachorro hotel piscina

Fonte da foto: http://www.warrenlondon.com

 

Levar o animal novamente ao veterinário ao retornar da viajem também é importante, pois poupa algumas dores de cabeça futuras, já que ele não estará completamente a salvo de adquirir alguma parasitose durante a estadia.

Para os animais que sofrem com as festas cheias de gente, os rojões e os fogos de artifício: converse com seu médico veterinário para prevenirem-se sustos como crises convulsivas e desmaios. Levar esse tipo de animal para locais mais calmos, colocar um pouco de algodão parafinado nas orelhas e dar calmantes naturais (fitoterápicos), sob orientação médica veterinária, passa a ser preventivo e uma boa estratégia para sair do estresse que esses eventos causam (neles).

Espero ter colaborado mais um pouco com o bom convívio entre seu amigo e você! Agora é só fazer as malas e cair na estrada!

Um grande abraço,

Indicações interessantes:

www.petsitebrasil.com.br ;

www.parquecanino.com.br;

www.dogsolution.com.br;

www.auaumania.com.br;

www.portaldoborder.com.br;

www.ffadvanced.com/;

www.warrenlondon.com

 

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *