Ansiedade canina

ansiedade canina

Muitos são os tutores de animais que chegam em clínicas veterinárias buscando ajuda para um problema bastante comum: a hiperatividade canina. Cãezinhos agitados são fofos e alegram o dia de qualquer um, contudo, um excesso de ansiedade nos peludos cansa, e pode até provocar problemas maiores para estes quando suas causas não são  tratadas.

Primeiramente, o dono deve estar atento aos sinais de mudanças de comportamento que o animal pode apresentar. Cães ansiosos tentam chamar atenção o tempo todo, não relaxando, estando sempre em atividade, seja pulando, latindo e/ou, principalmente, correndo de um lado para o outro sem um aparente motivo. Caudas balançando incessantemente também podem ser um indicativo da inquietação canina.

Ao perceber que o animal sofre de uma extrema excitação, o dono deve seguir alguns procedimentos específicos a fim de acalmá-lo e ensiná-lo a relaxar.

Acima de tudo, a atividade física deve ser estimulada. Por meio desta, o cão gasta o seu excesso de energia acumulada, cansando-se. Caminhadas, corridas leves e brincadeiras são ótimas formas de estímulo. Contudo, lembre-se de maneirar nos esforços físicos do seu cão, principalmente se ele não fizer exercícios costumeiramente ou apresentar alguma limitação ao esforço. Brincadeiras muito agitadas devem ser evitadas.

Além disso, uma das maiores razões da ansiedade canina é o isolamento do animal. Cães precisam de interação, precisam estar perto de seus donos e, acima de tudo, se distraírem. O ócio e a solidão são altamente nocivos para qualquer animal doméstico. Aumente a frequência com que interage com o seu amigo, e procure o colocar em contato com a rua, por exemplo. Observar a movimentação é uma ótima forma de fazer com que o cão fiquei distraído.

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *