Alimentos permitidos X proibidos

cão e gato alimentos veneno tóxico comida

Aos proprietários preocupados com mudanças nos hábitos alimentares de seus animais seguem algumas dicas…

Alguns dizem que os animais enjoaram da ração e por isso não querem mais comê-la. Claro que não podemos deixar de pensar que o interesse por novidades alimentícias não seja uma característica de nossos companheiros peludos, mas a mudança na alimentação é sempre um fator de preocupação para o médico veterinário.

A redução do apetite pode estar relacionada a redução da atividade física. Por exemplo, quando um animalzinho acostumado a dar grandes passeios deixa de fazê-lo por uma debilidade orgânica ou por falta de tempo de seu dono, e passa a comer menos ração. Mas pode também estar relacionada a fatores como: dor, gastrite, doenças endócrinas, infecções, entre outros. Um médico veterinário nesta hora é o melhor profissional para identificar a origem de tais mudanças.

Alguns alimentos naturais podem ser utilizados para retornar o apetite do animal. A maçã e a gelatina, que pode ser a light ou a sem sabor, podem ser utilizadas como antiácidos e protetores de mucosas naturais, eliminando a sensação de calor no estômago gerada por uma gastrite ou azia.

Uma espécie de canja cujo caldo é utilizado como fortificante pode ser utilizada em animais inapetentes ou convalescentes. Os ingredientes e o modo de preparo podem ser disponibilizados caso tenha interesse (entre em contato pelo nosso e-mail flor de lótus).

Alguns chás podem ser utilizados com a mesma finalidade que os são por nós seres humanos: digestão, redução de colesterol, queima de calorias, redução de radicais livres, calmantes, diminuição de cálculos urinários, etc.. Mas é sempre bom lembrar que as porções devem ser pequenas e divididas ao longo do dia, para que não ocorra nenhuma intoxicação. Os chás de boldo, verde, de berinjela, de camomila, de maracujá e de quebra-pedra, são bons exemplos.

Já alguns alimentos são proibidos no mundo animal. O chocolate e a cebola são os que encabeçam a lista. Estimulantes no geral não fazem bem aos animais (café, chá mate ou preto) e o álcool também é pouco tolerado pelo organismo deles. Alguns corantes e proteínas são muito alergênicos e causam irritações e descamações de pele e alergias alimentares muito mais facilmente em nossos colegas felpudos. O leite também não é bem digerido pela maioria dos mamíferos após a fase adulta, mesmo para gatinhos fofinhos que o adorem tomar.

A maior parte dessas reações alimentares vem da inabilidade ou ineficiência do organismo dos animais em metabolizar e/ou digerir certas substâncias, devido à falta ou incapacidade enzimática. Podendo haver reações tão sérias que levem o animal a quadros graves de excitação ou depressão neurológicas ou até mesmo à anemia por destruição de hemácias.

Att,

Dra. Carolinne Torres

Referências:

• Dorivaldo da Silva Raupp*; Kelly Cristina Rebonato Carrijo; Léa Luzia Freitas Costa; Sandra Denise Camargo Mendes; David Ariovaldo Banzatto. PROPRIEDADES FUNCIONAIS-DIGESTIVAS E NUTRICIONAIS DE POLPA-REFINADA DE MAÇÃ. Scientia Agricola, v.57, n.3, p.395-402, jul./set. 2000

• Orientação Para Gastrite. Saúde & Qualidade de Vida – Patologia & Nutrição. http://www.rgnutri.com.br/sqv/patologias/gastrite.php

• http://www.plantamed.com.br/

• FIGHERA, Rafael A.; SOUZA, Tatiana M.; LANGOHR, Ingeborg and BARROS, Claudio S. L.. Intoxicação experimental por cebola, Allium cepa (Liliaceae), em gatos. Pesq. Vet. Bras. [online]. 2002, vol.22, n.2, pp. 79-84. ISSN 0100-736X.

• SOLATO, Priscila; BRUNO, Karina Vicari; PEREIRA, Luana; TORRES, Franciele da Silva; LORETO, Ana Carolina;
SCARAMUCCI, Cynthia Pirizzotto; SACCO, Soraya Regina. ANEMIA HEMOLÍTICA EM CÃES E GATOS – REVISÃO DE LITERATURA. REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA – ISSN: 1679-7353. Ano VI – Número 11 – Julho de 2008

• Joseph H. Gans, Roy Korson, Marilyn R. Cater and Cynthia C. Ackerly. Effects of short-term and long-term theobromine administration to male dogs. Toxicology and Applied Pharmacology. Volume 53, Issue 3, May 1980, Pages 481-496

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *