Recomendações gerais para os amantes dos animais

Recomendações gerais para os amantes dos animais

Encontro muita gente no dia a dia do meu consultório que ama bichos de estimação, mas não possui várias ferramentas e conhecimentos importantes para manterem os pequenos (e os nem tanto) peludos seguros e bem. Para ajudar, resolvi reunir neste post algumas dicas para tutores de animais.

 

Ambiente

Desde pequenos eles necessitam se sentir parte de uma “matilha”, mesmo que esta seja composta por apenas um cão e vários humanos. Portanto, não fique apenas fazendo vontades e não impondo limites. Ter limites e identificar quem é o dono da casa, ou o dominante da matilha, é importante para que o animal tenha referências sobre suas possibilidades dentro do ambiente que será seu território por longos anos.

Os locais aonde levarem o animal também precisam ser extensões territoriais, com a sua dominância também existindo lá. Todas as coisas possíveis e diferentes devem ser apresentadas ao animal, para que ao se tornar adulto ele possua referências e não se sinta incomodado com crianças, pessoas mais velhas ou outros animais, e com isso não fique agressivo em situações inesperadas.

 

Alimentação

Os animais devem ter como base alimentar ração balanceada, mas eles podem e devem comer coisas naturais e não processadas. Frutas, verduras e legumes, de forma geral são permitidos, mas sempre em quantidade moderada diária (pouco e ao longo do dia). Já os alimentos industrializados e condimentados que comemos não são boas fontes de nutrientes para eles (e para nós também, certo?!).

Duas coisas são proibidas: cebola e chocolate! Ambos são tóxicos para os animais, eles acumulam substâncias no organismo que levam à hiper-excitação e à anemia.

Épocas de festas com fartas comilanças são ótimas para intoxicações alimentares. Portanto, não queira festejar “permitindo” o seu animal sair da dieta diária. Acostume ele aos alimentos ou continue apenas na ração, pois a mudança brusca na alimentação leva aos quadros de enterite (diarréia) – Essa é a principal causa dos consultórios veterinários ficarem cheios nos dias seguintes às festas…

 

Acolhimento

O medo que eles têm de trovões, relâmpagos e fogos de artifício vem do seu extinto de fugir de barulhos fortes na natureza. Todo lar de animal deve ter um local parecido com uma toca (mais escuro, meio apertado e com cobertura) para que o animal possa se proteger dessas coisas num local dele. Caso queira incrementar, deixe uma peça de roupa com seu cheiro lá dentro e coloque uma música alta para reduzir o estrondo externo.

Animais mais velhinhos às vezes precisam de calor e barulho para se sentirem acolhidos. Coloque uma garrafa Pet com água morna ao redor dele na caminha e uma leve música de fundo durante à noite. Isso reduz a chance de ele começar a inverter o dia pela noite e ficar chorando para ter a sua atenção no seu período de descanso.

Espero ter ajudado com algumas dessas dicas!

Uma boa semana, boas festas e um ótimo 2013! E nós continuamos por aqui! Em prol dos animais e da sua saúde!

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *