Dicas para uma vida em conjunto mais saudável

Dicas para uma vida em conjunto mais saudável

Muitos daqueles que possuem animais em seus lares e os têm como membros da família não sabem de algumas particularidades que podem fazer com que o convívio e até mesmo a qualidade de vida em conjunto melhore ainda mais.

Por isso hoje vamos falar um pouco sobre mitos, verdades e afins…

Quando adquirimos um companheiro de outra espécie muitas vezes acabamos criando um laço de amizade profundo e duradouro, mas essa amizade incondicional não deve buscar modificar hábitos saudáveis no novo membro do grupo.

A alimentação, por exemplo. Na natureza os canídeos e felinos não encontram alimentos facilmente, eles dependem do ato de caçar para se alimentarem. Ou seja, eles dependem de esforço físico para conseguirem o alimento e, mesmo após esse esforço eles precisam compartilhar com o resto do grupo o alimento conseguido.

Isso significa duas coisas: nossos companheiros domésticos precisam se exercitar mais e precisam comer menos quantidade e maior variedade de itens. A alimentação como prêmio após uma tarefa é sempre mais válida que o alimento sem esforço no pratinho.

A variação que eu cito aqui também se refere a itens mais frescos e não industrializados. Ou seja, caso o animal coma ração apenas, dê uma pequena porção de frutas, verduras e legumes como forma de petisco ao longo do dia (lembrando de reduzir a quantidade de ração nos horários das refeições). Importante ressaltar que alguns alimentos não são tão indicados quanto outros, portanto consulte outros artigos ou um médico veterinário (que entenda do assunto) para não errar nessa hora!

Outra questão importante é a do posicionamento hierárquico da família. Todos os humanos da casa e os animais que estão a mais tempo serão testados pelo novato quanto aos seus posicionamentos perante o líder. Sei que muitos amam tanto seus baixinhos peludos que preferem não “bater de frente” com eles em algumas situações – mas se no fundo gosta mesmo dele dê limites e seja líder!

Digo isso pois numa matilha cada um tem o seu papel bem definido e isso dá segurança e conforto a todos os demais. Quando o animal é líder para comer primeiro, andar na frente, dormir na cama e até para exigir comida durante a nossa refeição (conhecem?! Aqueles latidos de pedido de comida?!!), mas não é líder para marcar território onde bem entender, latir e morder quem quiser, passear e comer sempre que tiver vontade … isso  torna a relação muito ambígua para o animal.

Se o animal não possui seu papel definido dentro de nossas casas e vidas ele pode dar início a quadros comportamentais importantes como a ansiedade da separação, o pânico por relâmpagos, trovões e fogos de artifício e os quadros destrutivos de objetos.  Portanto, pelo bem de todos, lidere sua casa!

E por último: faça uma toca para o seu animal! Na vida livre ele não fica no meio da floresta, sem abrigo e indefeso o tempo todo. Eles precisam de algum lugar calmo, escuro e ligeiramente apertado para dormirem. Façam um local desses e coloquem as cobertas e brinquedos dele, façam desse local um refúgio seguro.

No entanto, lembrem-se que até sobre esse local vocês possuem autoridade! Nada de ficar intimidado para mover e limpar essa toca de tempos em tempos!

Um abraço a todos e até breve!

 

Visite o nosso site
Visite o nosso Facebook

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *