De olho no futuro: Tratamento de câncer e medicina tradicional chinesa

cachorro medicina tradicional chinesa

A medicina veterinária está avançando cada vez mais em relação aos diagnósticos e tratamentos para doenças crônicas. O papel que a medicina tradicional chinesa (MTC) assumiu nesse âmbito vem ao mesmo tempo ajudando nos tratamentos e curas antes tidas como difíceis ou até improváveis.

A busca pela qualidade de vida, a redução dos efeitos colaterais da quimioterapia e até mesmo a remissão dos problemas faz parte do caminho de vários colegas especialistas. Esses têm auxiliado a medicina veterinária em sua ascensão e tornado a acupuntura veterinária um método eficaz e eficiente também no tratamento oncológico.

O tratamento oncológico para a MTC é sempre multifatorial, ou seja, não se trata um paciente com câncer apenas com acupuntura, geralmente entra-se também com fitoterapia chinesa, injeção de substâncias anticancerígenas nos pontos de acupuntura (farmacopuntura), dietoterapia chinesa, homeopatia e as técnicas ocidentais de tratamento (cirúrgicas e quimioterápicas).

Com uma melhor expectativa e qualidade de vida nossos pacientes cada vez menos sofrem longos e dolorosos períodos de distúrbios orgânicos. Os sintomas estão sendo amenizados e o paciente está vivendo bem até seus últimos dias.

Os problemas causadores de câncer para a MTC são os mesmos considerados pelos oncologistas ocidentais, apenas há uma denominação diferente. O que chamamos de fator patogênico externo nada mais é que os fatores ambientais (contaminantes, por exemplo) e os fatores internos seriam aqueles relacionados às emoções para a MTC (qualquer que seja ela, desde que esteja em desequilíbrio, desarmonia), mas que para nós do ocidente seriam traduzidos em alterações genéticas. A alimentação errada também pode ser incluída aqui.

O medo em excesso, a raiva, a alegria, a preocupação, a tristeza… Todos, quando em excesso, podem causar alterações orgânicas muito sérias e algumas vezes irreversíveis.

Os principais desequilíbrios emocionais e as doenças correlacionadas serão o nosso tema da semana que vem! Não perca!

Na medicina chinesa a deficiência ou o excesso de funcionamento de determinado órgão pode representar tanto nosso estado de espírito quanto nossas possíveis doenças. O tumor nada mais é que a estagnação de sangue e energia e ele tanto pode ser desencadeado por uma condição pré-existente (genética) como pode ser oriundo do meio em que vivemos. A interação do meio com a condição genética é a explicação para o início da grande maioria dos problemas, portanto mesmo que tenhamos uma maior possibilidade de adoecermos por questões intrínsecas podemos tentar ao máximo controlar o meio em que vivemos e a nossa alimentação.

Tudo isso pode ser extrapolado para nossos amigos peludos! Dessa forma podemos fazer uso da MTC para auxiliá-los a passar por esse problema da melhor maneira possível, seja para a cura seja para melhoria da qualidade do tempo de vida que lhe restar.

Uma ótima semana!

Referências:

Oncologia na medicina chinesa, Lobo, E. pág. 193-206, Livro: Acupuntura na prática clínica veterinária, editora Interbook, 2011.

Maciocia, G. Medicina tradicional chinesa e o câncer. Fundamentos da medicina chinesa. Editora Roca, 2007.

Parceiros:

vetvita oncologia veterinaria

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *