Ainda na onda dos Velhinhos…

fonte da imagem: www.cinedica.com.br/Filme-Pernalonga-11925.php

Continuando o assunto da vez iremos selecionar tópicos de dúvidas frequentes tanto dos proprietários de animais quanto dos próprios colegas veterinários.

Primeiramente vamos falar sobre as afecções crônicas apresentadas pela maioria dos animais que passa da marca dos dez anos. Tudo que é crônico normalmente é sinônimo de não curável, mas na grande maioria das vezes é tratável. Ou seja, os quadros crônicos podem ser controlados tanto por medicina chinesa (acupuntura, dietoterapia e fitoterapia), quanto por medicamentos alopáticos e manejo adequado (ambiente, alimentação, atividade física, interação com outros seres, enriquecimento ambiental, etc.). A qualidade de vida desses pacientes é muito boa e completamente compatível com um relacionamento animal/ser-humano saudável.

Como prevenir quadros difíceis e sofrimentos desnecessários?

Fácil! Fazendo prevenção periódica. Aqui na Flor de Lótus Acupuntura Veterinária temos algumas formas de atuação que visam conhecer melhor o animal em questão e fazer a prevenção de possíveis doenças.

Primeiramente vale a pena fazer um perfil completo de exames para sabermos como aquele paciente é quando está saudável. Animais jovens e adultos, mesmo saudáveis devem ter um perfil traçado e esses resultados devem ser devidamente guardados pelo seu proprietário. Dessa forma sempre que surgir algum problema esses exames podem servir de comparação para o médico veterinário atuar.

Já os pacientes mais velhinhos temos duas considerações. Animais com mais de 6 anos devem ter exames anuais agendados para realização de check-ups, evitando-se assim algumas doenças e tratando-se logo no início outras. O ideal é realizar esse tipo de check-up com um bom médico veterinário, pois o discernimento na leitura dos resultados e um bom exame físico são importantíssimos!

Animais com idades a partir de 10 anos já possuem indicação de realizar esses exames a cada seis meses avaliando-se caso a caso.

A intenção aqui é justamente identificar uma alteração logo no início e dar a devida atenção para que não haja uma evolução negativa do quadro. Quanto mais cedo tratarmos melhor é o prognóstico e a qualidade de vida. E isso vale também para a acupuntura!

Ah … e financeiramente também! Pois os custos com os exames são bem menores do que os custos com os tratamentos!

Por último, mas não menos importante, devemos (médicos veterinários em geral) ter muito cuidado ao dizer que aquele problema ou aquela doença não possui mais alternativas de tratamento. Primeiramente deve-se ter um amplo conhecimento em diversas áreas para poder alegar algo desse tipo e depois é justo pensarmos em qualidade de vida mesmo não achando uma solução definitiva.

Existem inúmeras maneiras de mantermos os animais com doenças terminais muito bem. Primeiro analisem o quadro, discutam com outros colegas, conversem com o proprietário, e somente após tudo que é possível ser feito e o quadro do animal for muito ruim pense no fim. Isso deve ser uma pequeníssima porcentagem dos seus casos, pois o normal é termos pacientes seguindo o curso natural da vida!

Não desistir da vida precisa ser o nosso lema! Nós somos médicos, prezamos pela vida! A medicina veterinária já está suficientemente avançada para conseguirmos inúmeras vitórias antes do final da guerra!

Proprietários: busquem informação! Não tomem medidas precipitadas, pois essas podem não ter volta!

Uma ótima semana a todos!

 

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *