A queda de pelos: problema ou não?!

 

Pluto Antes (fonte da imagem: arquivo pessoal)

Pluto Depois (fonte da imagem: arquivo pessoal)

Uma questão constantemente levantada em nossos consultórios é a fatídica queda de pelo dos animais. Hoje vamos ajudar a sanar algumas dúvidas e auxiliar os proprietários a manterem os seus lares menos “peludos”.

A queda de pelos de um cão ou gato pode ser sazonal, ocorrendo sempre no início das estações mais frias ou mais quentes (ou seja, no início do outono e no início da primavera). Mas existem raças que apresentam mais queda de pelos do que outras e isso é devido, na maioria das vezes, ao caráter genético de origem da raça e seus cruzamentos.

A queda de pelo saudável é aquela que não deixa espaços aparentes na pele, ou seja, que mantém a cobertura pilosa normal. Essa troca de pelo pode ocorrer no dia-a-dia para a renovação do pelame, ou pode ocorrer de maneira sazonal para a troca de um pelo mais curto por outro mais longo, e vice-versa.

Os gatos podem também apresentar, nas fêmeas, um outro tipo de queda de pelos que não deixa de ser notada. As gatas prenhes quando estão próximas ao parto podem perder pelos de seu corpo, e essa queda acentuada de pelos pode durar todo o período de amamentação.

Alterações como: caspas, feridas, pontinhos amarelos, prurido intenso, áreas com falta de pelo (alopecias), secreções ou odores na pele, podem ser indícios de problema de saúde. A questão de saúde em si pode estar diretamente relacionada a pele ou ao organismo como um todo.

Algumas deficiências vitamínicas ou minerais podem levar ao enfraquecimento da defesa da pele ou o enfraquecimento da formação pilosa … e algumas doenças (endócrinas, por exemplo) podem ser a base para o aparecimento dessas deficiências.

Alimentos naturais com alta concentração de ferro, cobre, zinco e manganês podem ajudar na suplementação e os óleos com ômega 3, 6 e 9 também entram com força nessa briga.

Outros fatores causadores de problemas de pele nos animais e no aumento da queda pilosa são os ectoparasitas e as alergias. Os parasitas de pele nem sempre são visíveis e em sua maioria só são percebidos quando já estão causando o estrago, como é o caso dos ácaros causadores das famosas sarnas! O cuidado intenso com a presença de carrapatos e pulgas é muito importante do ponto de vista estético e epidemiológico também, já que pode ocorrer a transmissão de doenças (inclusive para o ser humano!).

O banho pode, em alguns casos, ser o vilão do problema de pele!

A constante retirada da camada oleosa da pele pelos shampoos e sabonetes utilizados, assim como a queimadura da camada superficial da pele pela água quente e secador, podem ocasionar sérias questões alérgicas ou retirar a proteção superficial, deixando-a vulnerável ao crescimento descontrolado da própria flora de bactérias e fungos.

 

Uma ótima semana a todos!

Referências:

http://www.natural-dog-health-remedies.com/hair-loss-in-dogs.html

http://www.revistapulodogato.com.br/pulodogato/materia_queda_de_pelo_em_felinos.php

http://www.ehow.com/way_5305366_canine-hair-loss-treatments.html

http://veterinarynews.dvm360.com/dvm/article/articleDetail.jsp?id=53802

 

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *